segunda-feira, 26 de julho de 2021

Um diário de Atalizações de... Dois meses atrás

Ainda é aceitável saudar "Olá" aos leitores presentes aqui? Isso se estiver sobrado algum, mesmo após dois meses desaparecida. De toda forma, olá! Um desaparecido Olá, com boatos de que no fundo ainda sente-se o cheiro do mofo do sofá por ter ficado tanto tempo repousando. Mas, isso não quer dizer que desisti de retomar aos velhos hábitos. Acredite eu, minha paixão por escrever e ler ainda continua presente, bem no fundo, mas sempre presente e nunca desaparecida, diferentemente da dona. E, ela é o que ainda me mantém por aqui, mesmo que eu desapareça às vezes sem motivos e prévias, continuo sendo a mesma de sempre, uma eu fantasma que observa todos os blogs dos quais ela gosta, mas não comenta por não saber como comentar, exatamente. Esse é o fato, eu estou usando o Blogspot há tanto tempo e ainda não sei comentar nas publicações daqui. Seria lerdice minha? Ou é só tudo que ficou mais difícil? Não sei responder.

Em dois meses aconteceram tanta coisa e antes deles também. Primeiro, eu fiz meus 16 anos. Sim, eu deixo de ser criança anualmente por incrível que pareça. Renasço mais uma vez em todo 26 de março, sendo 2005 a primeira vez que uma versão minha veio ao mundo, e vocês contactam agora a versão 16, mas também contataram a versão 15. Eu tive meu aniversário. Não uma festa casualmente por conta da pandemia (e a falta de amigos também), todavia, Papai e Mamãe compraram um bolo e minha Irmã mais nova doou suas moedas por um refrigerante, mesmo sabendo que eu não gosto, eu não posso mandar em tudo, né? Eu gosto muito desse dia e guardo-o com carinho porque, pela primeira vez em meses, eu me senti amada novamente. Após ter passado muito tempo conversando com as paredes, ter visto Papai se esforçar tanto por um pedaço de bolo me encheu de esperanças, e pense só, que pedaço. (Um pedaço tão complicado que nem mesmo o coitado do carro conseguiu perseguir, faltou gasolina e ele mesmo assim, ao invés de voltar meio caminho, caminhou a pé. Tudo por um recheio com massa feita e fofinha, ou, tudo por mim, hehe.)Meu bolinho aqui ♡


Mas, isso já é história velha de sabe-se lá quantos meses atrás. Mesmo que após dela não tenha acontecido nada de tão relevante assim: eu terminei Naruto Shippuden; Terminei Blue Lock; Reli os capítulos atuais de Noragami; E me senti pra baixo mais uma vez novamente. Talvez você esteja pensando, Moodswings In This Order é um blog depressivo? Não, não é. Mas a dona dele talvez seja sim. E por sinal, ela é muito fã do MHRap, já que só nesse mais de meio ano, ele continua em primeiro lugar no seu Spotify (mesmo que ela não use muito). Ah, eu criei um canal no Telegram também, tentando me frustar menos por estar tanto tempo sozinha, mas foi apenas outra tentativa falha e eu me frustei mais uma vez. Não durou muito tempo, no entanto, o tempo que durou foi especial para mim. Eu já disse que sou alguém inacessível? Tenho bloqueio e essa foi uma das tentativas de me expor para fora dessa caixa, porque querendo ou não, eu não gosto de ficar conversando monotonamente com as paredes. Sem choro por aqui, eu tentarei outra vez até porque esse não é um Diário de Lamentações, certo? ^ _ ^.

E vocês, o que tem feito? Se alimentaram direito durante esse meio tempo? Eu até que sim, sigo com minha dieta vegetariana, a mesma de dois anos atrás. Eu como quase nada, por manter meu paladar infantil, eu rejeito algumas espécies de legumes e principalmente as verduras, mas continuo comendo muito feijão porque essa é a minha comida favorita desde que eu fui eu < 3. Eu aMO feijão, minha avó (de criação, não tenho nenhuma por parte de pai e mãe) me colocava em cima da mesa e eu começava a catar feijão para cozinhar. Eu amo comer feijão, afirmando isso mais uma vez. Fora o feijão, eu amo batatas! Mas estão tão caras aqui na minha cidade, e quando é baratinha é de má qualidade. Enquanto ainda não tiver o suficiente para manter meu vício por purê de batata, batata cozinha e batata frita, eu gasto tudo com (mais uma vez) FEIJÃOOOOOOO!

Falando na minha Vózinha. Eu estava com tanta saudade dela. Não vi-a em muito tempo (e depois fiquei sabendo que minha mãe que ignorava seus convites de visita, um ódio) e quando consegui olhar para o seu rostinho novamente só me veio uma vontade de chorar imensamente, assim como a que sinto quando recordo disso. Ter cantado parabéns para Vovó por seus sei lá quantos anos, eu sou uma neta tanto quanto esquecida, hehehe, e ter visto meu Vovô pregando suas palhaçadas de sempre, aqueceu mais uma vez o meu coração. Acho que se tivesse um lugar no mundo onde eu pudesse ir e não voltar mais, seria para os braços desses dois, sem dúvidas. E com dúvidas: para cá, o meu mundo, com a habitação atual de 6 fiéis e grandes leitores. O que é mais que o suficiente para mim, que nem governar-lo faz.

Eu também criei personagens novas no RP do Facebook. Sendo elas, uma eu mesma, e a outra uma das minhas personagens favoritas do mundo (depois de Obito Uchiha, porque eu amo muito ele): Ebisu Kofuku. Sério, eu adoro o jeitinho da Kofuku, fico tão feliz quando meus amigos olham para ela e lembram de mim, sinto-me pulsar mais forte por dentro. Se você ainda não viu Noragami nem ao menos uma vez, por favor, assista, e lembre de mim como a carismática e alegre Ebisu Kofuku, mesmo que não pareça (*¯︶¯*),pelo menos aqui não parece. Eu passo a imagem de alguém séria para vocês daqui? Alguns podem não saber, mas mesmo tendo como ENTP como MBTI, as pessoas ao meu redor me descreverem como uma perfeita ENFP! Posso parecer uma cabeça dura por aqui, mas fora, eu sou alguém com a cabeça leve de algodão doce, pesando apenas por conta do plástico ingerido também. Detalhe extra: eu amo comer canetas de plástico, do corpo até a tampa. Literalmente, arranco um pedaço e engulo como se fosse... FEIJÃO!

Antes de ir, gostaria de apresentar-los um dia à Maria Joy, minha pet, conhecida aqui em casa como Bruxa Joy ou Bandida Joy, depois eu explico o porquê. Ela é uma gatinha feroz e antipática, mas, no fundo, bem lá no fundo mesmo, ela se derrete com um beijinho qualquer. Ela ama carinho no popó e me afofar quando estou deitadinha, não especificamente dormindo, apenas deitada. Ela sobe nas minhas costas e começa a massagear lugares que eu nem sabia que era possível sentir dor, e me arranha muito também no meio de suas massagens. Talvez seja ruim no começo por ela não gostar da presença de terceiros, mas, eu juro que um dia, ela abre o coração dela para vocês também.

Detalhe adicional 2: seu pelinho é preto e longo, tendo algumas manchas brancas no canto da boca e perto dos olhos, na pata também, mas não muitas. Ela ama dormir espreguiçada, com o corpo todo esticado onde quer que esteja, e mantém a ordem na casa. Fato que quando algum outro gato está comendo, ela encara-o como se estivesse olhando no fundo da alma e ele sai do campo de vista dela por alguns minutos até que ela vá embora. Não é uma fofura total?? (Eu sei que não é, mas sou mãe, não consigo resistir a qualquer mínimo detalhe da minha filhoca).

Ah, eu também estou ajeitando as coisas pra uma nova carinha por aqui! Eu não sou tão boa com HTML e me perco total com qualquer detalhe, mas juro, juradinho, que vou conseguir fazer algo até o final desse ano... ou até o começo do próximo.

sexta-feira, 14 de maio de 2021

por favor, cuide da mamãe

❝O bolo nunca é velho se for feito no dia.❞  Uma consolação vinda de algum lugar da Internet para mim, que está mofando há mais de 10 dias em uma postagem só. (すみません u.u)

Essa era para ser um especial de Dia das Mães, mas já se passou tanto tempo da data comemorativa que, não tenho certeza se é correto instituí-lo assim. De toda forma: ❝Por favor, cuide da Mamãe❞ é minha recomendação para o mês (e talvez para o ano inteiro também... tudo dependendo da minha eu leitora). Não é o meu livro favorito, mas, com toda certeza, é o livro mais bonito que eu já li, e o livro mais bonito que minha mãe lerá também, como presente.

GNMH - CRÉDITOS ❤